Retalhos

"Entre o sono e o sonho, entre mim e o que em mim é quem eu me suponho, corre um rio sem fim."

A minha fotografia
Nome:
Localização: v.n.gaia, Portugal

Sou um contentamento descontente

segunda-feira, fevereiro 05, 2007

Não sei...


Não sei o que em mim flutua...
Uma vontade que aquece por dentro,
Faminta de um sentido.
Uma calma rasgada pelo pensamento,
Barulhento múrmurio.
Uma borboleta azul num sonho cinzento.
Um silêncio gritante de janela fechada.
Não sei o que me acalma a fome...

14 Comments:

Blogger pensamentos_vagabundos said...

hoje deixo-te eu um beijo timido no teu canto...
beijo vagabundo menina dos retalhos...

05 fevereiro, 2007  
Blogger João Filipe Ferreira said...

beijinho enorme pa quem escreve maravilhosamente bem:)
devias escrever um livro:) eu comprava :)

06 fevereiro, 2007  
Blogger Tino said...

:) Dúvidas existênciais, Belinha?
Também não sei o que me acalma a fome, nem quando, nem como...

Beijinhos grandesssssssssss :)

06 fevereiro, 2007  
Anonymous Noite said...

Não sei, onde existe, a calma que me adormece, a água que me mata a sede.
Não sei, onde encontrar, o silêncio que o murmúrio abafa, a migalha, que a fome me mata.

06 fevereiro, 2007  
Blogger goticula said...

Obrigada pela visita!
Tens um blog muito giro. Visitarei com mais tempo.

Beijinhos

06 fevereiro, 2007  
Blogger bettips said...

Flutua-te um anjo do Futuro, esse que te dará a água para que esqueças a fome. Bjinho

07 fevereiro, 2007  
Blogger Cris said...

Belinha, não sei o que te diga, apenas que gostei muito do que escreveste!!

Espero que essa fome não dure muito, pode acabar contigo

Bjos

Cris

07 fevereiro, 2007  
Blogger Bruna Pereira said...

Mas o que me acalma ao ler-te, eu sei...
Que lindo, tão delicado... Como as flores da jarra que mostras na imagem.

Um beijinho :)

08 fevereiro, 2007  
Blogger Defensor said...

Saudações
Mais um belo poema, Bela!
Muiitas vezes não sabemos o que se passa em nossos espíritos mesmo...
Abraços

08 fevereiro, 2007  
Blogger Estranha pessoa esta said...

O Flutua e a Fome com reticências...
Será que não sabes mesmo?

;)

09 fevereiro, 2007  
Blogger Cris said...

Beijinho e Bom Wk

Cris

09 fevereiro, 2007  
Blogger Escorpiana Explosiva said...

Lindo poema,mais lindo é seu cantinho.Mas nem ao menos sabemos o que se passa por dentro de nosso outro eu, na maioria das vezes.

Um abraço.

10 fevereiro, 2007  
Anonymous Anónimo said...

'NÃO SEI O QUE ME ACALMA A FOME...'
Há fome (fomes) que nunca será saciada. É próprio do ser humano querer mais, sempre mais. E é bom que isso aconteça. Quando se deixa de ter 'fome', significa que a vida entrou em declínio e que o fim se aproxima.
Fica bem.
Felicidades.
Manuel

http://de-proposito.blogspot.com/

10 fevereiro, 2007  
Blogger Cris said...

Então, Bela??? Por onde andas? Estás bem?

Beijinho

Cris

12 fevereiro, 2007  

Enviar um comentário

<< Home