Retalhos

"Entre o sono e o sonho, entre mim e o que em mim é quem eu me suponho, corre um rio sem fim."

A minha fotografia
Nome:
Localização: v.n.gaia, Portugal

Sou um contentamento descontente

quarta-feira, maio 23, 2007

Retalhos


Livro físico...já pude tocar, cheirar! É o meu orgulho...mesmo que não o seja para mais ninguém!
Estará dentro de pouco tempo em algumas livrarias do Norte, mas tenho alguns exemplares que restaram do dia de lançamento que preciso vender.
Para quem estiver interessado, podem contactar-me através do meu e-mail ( nogueira_isabel@hotmail.com ) e eu enviarei o livro por correio, contra-reembolso.
O valor é de 16 euros.
Ficaria muito feliz a partilhá-lo convosco também...
É o meu pedaço de paz.
Bem-hajam!

sexta-feira, maio 11, 2007

O meu Livro


Caros visitantes, estou de volta para vos apresentar em primeira mão a capa dos meus retalhos.
O lançamento do livro terá lugar no Blá Blá, em Matosinhos, no próximo dia 18. Estão todos convidados a comparecer!
Quero também agradecer a todos os comentários ao meu post anterior. Bem-hajam.

segunda-feira, abril 30, 2007

Hoje apenas vos escrevo...

Caros visitantes, não venho postar nada hoje...nem tenho postado, pois não tenho tido tempo.
Para além disso, fui convidada por uma editora de Gaia a editar um livro com os meus escritos. Livro esse inspirado neste blog, mas não só. Queria partilhar convosco esta notícia, porque foram sempre uns óptimos críticos e essa foi uma das coisas que me ajudou a aceitar embarcar nesta aventura.
Oportunamente e brevemente darei mais notícias.
Beijos e abraços.

segunda-feira, abril 09, 2007

Gélido frio


Quem me rasgou de frio pela manhã?

Nesses breves momentos de luz

Quando o negrume se consome...

Ocorre-me a urgência de um mundo novo,

Move-me um estado febril de alma!

Que gélido frio me cortou pela manhã?

quarta-feira, março 21, 2007

Depois da Fúria...

... a bonança de um ocaso Primaveril.

quinta-feira, março 08, 2007

A Fúria


Minha garganta ruge.
Escapa por entre meus lábios
O grito rouco,
Aprisionado.
Vermelho,
Escarlate,
Raios e rovões
Em meu olhar.
Despejo palavras,
Que se atropelam,
Com um sentido,
Sem nexo.
Minhas entranhas
Revolvem,
Remexem.
Sou epicentro da Fúria!

sexta-feira, março 02, 2007

Não estou para ninguém


Aqui estou.
Apenas um excerto de mim.
Aqui, mas não sei onde.
Não sei em que ponto comecei,
Em que ponto me termino.
Apenas uma ínfima parte de mim.
O meu restante me transcende.
Aqui estou.
Mas sou?
Ou será que,
Aqui sou, mas não estou...
Sim...Sou!
Mas não estou para ninguém.