Retalhos

"Entre o sono e o sonho, entre mim e o que em mim é quem eu me suponho, corre um rio sem fim."

A minha fotografia
Nome:
Localização: v.n.gaia, Portugal

Sou um contentamento descontente

terça-feira, novembro 21, 2006

Deixa-me morrer esta noite


Deixa-me morrer por uns dias.
Que a alma se me encha de calma
Ao matares-me com o teu sorriso.

Deixa-me morrer já esta noite.
Que abrande meu coração
E meus pensamentos se calem.

Dá-me este eterno sono,
Para que nada em mim more
Até querer voltar a acordar.

Deixa-me morrer por uns dias.
Adormecerei.Transcenderei.
Na síntese da vida serei quase morte.

11 Comments:

Blogger pensamentos_vagabundos said...

claro que não te deixo morrer,mas sempre podes vagabundear algures por aí que não te vou xatear:)vai lá procurar as tuas razões!vai lá procurar o teu eterno sono...
beijo vagabundo

21 novembro, 2006  
Blogger Angela said...

Há uns tempos atrás escrevi um poema com a mesma temática.
Era bom se pudéssemos fazer essa pausa... Descansar... Pôr as ideias no lugar... Sossegar...

Beijo grande.

21 novembro, 2006  
Blogger Unicus said...

Somos já quase morte amiga...cada um de nós.
Beijo

22 novembro, 2006  
Blogger Estranha pessoa esta said...

"Que a alma se me encha de calma
Ao matares-me com o teu sorriso."

:)

Na síntese te um sorriso serás toda um sentimento.

22 novembro, 2006  
Blogger Estranha pessoa esta said...

te*=de

22 novembro, 2006  
Blogger DelfimPeixoto said...

Não queiras morrer... descansa apenas...
bjs ternos!

23 novembro, 2006  
Blogger Tino said...

RIP

Rest in Peace

And if you die before you sleep i pray the lord your soul to keep

Aqui jaz

descansa em paz

Na, não me parece...vamos mas é ao cheers que eu pago-te um copo! :D

Beijoquinhas grandes!

24 novembro, 2006  
Blogger bettips said...

Nem penses! Está demasiado mau tempo para estar infeliz (e nova!). Vai mas é beber um copo. Bjinho

24 novembro, 2006  
Blogger Cris said...

Concordo com o Tino, o total esquecimento de nós nunca é bom, vai beber uma cervejinha, um martini, uma coca cola, ver o mar, dar um beijo em alguém, qq coisa.

Nada vale nós queremos esquecer o que somos e que existimos!

Tino, leva a Bela a tomar café!!!

Bjos

Cris

27 novembro, 2006  
Blogger .*.Magia.*. said...

Lindo poema!

Adorei!

Tantas vezes que apetece morrer assim! Tantas!

Cheers

28 novembro, 2006  
Blogger M.M said...

Gostei imenso deste poema.
Foi a primeira vez que aqui vim, foi um prazer.

12 dezembro, 2006  

Enviar um comentário

<< Home