Retalhos

"Entre o sono e o sonho, entre mim e o que em mim é quem eu me suponho, corre um rio sem fim."

A minha fotografia
Nome:
Localização: v.n.gaia, Portugal

Sou um contentamento descontente

quarta-feira, outubro 25, 2006

Desfecho

Vagueava pelas ruas
Como se procurasse o sentido da vida
Entre as pedras que calcava.
Como se tivesse a certeza
De te encontrar também perdido e só.

Revejo-te agora num tempo esquecido
Num retrato amarelecido.
O que restará de nós,
Agora que te foste?

Onde quer que vá
Levarei sempre no meu corpo
O teu abraço.
E levo dos teus lábios
Aquela esperança sedenta
Que não me chegará...

Porque o sono negro, implacável
Estendeu-te a mão
E mergulhaste.

E eu recostada em ti
Embalar-me-ei por suaves momentos,
Pensando sempre que te vou encontrar ainda
Onde te deixei.

4 Comments:

Blogger pensamentos_vagabundos said...

de um negro poético este teu desfecho...
beijo vagabundo

25 outubro, 2006  
Blogger o alquimista said...

Lindo...!Tão infinitamente sensual...é tão bom saber que existe um ser como tu e poder tocar-lhe nem que seja por palavras...

Doce e terno beijo

26 outubro, 2006  
Blogger bettips said...

Gostei do teu conto e gosto desses caminhos da tua alma. Labirintos? Bjinho

26 outubro, 2006  
Blogger sentidos said...

Um desfecho sublime e encantado...venha mais.

Um bj sentido e bom fim de semana...

28 outubro, 2006  

Enviar um comentário

<< Home